Navigation Menu
SILVASSA (Nagar-Haveli)

SILVASSA (Nagar-Haveli)

  • Local: silvassa
  • Categoria:
  • Visita: 20 Nov, 2015

O território original de Nagar‐Havelly foi cedido aos portugueses por tratado em 17 de dezembro de 1779 e alargado através de retificações em 1785. Contudo, por cláusula do primeiro tratado, os portugueses estavam impedidos de construir qualquer fortificação ou mesmo estrutura perene no território cedido.

Até 1851, data em que se estabelecem algumas repartições administrativas na aldeia de Dadrá, o território de Nagar‐Havelly não teve praticamente nenhuma interferência do estado português, ficando a sua exploração económica a cargo dos rendeiros das respectivas aldeias, sistema conhecido como de patelados.

A vila de Paço d’Arcos, mais conhecida por Silvassa, foi fundada em fevereiro de 1885 com o objetivo de se tornar sede do concelho da praganá Nagar‐Havelly, suplantando Dadrá. A fundação de um novo centro administrativo reflete a vontade de aprofundar a exploração económica do concelho, especialmente a indústria florestal. Localizada numa zona muito sub-desenvolvida e escassamente povoada por indianos de cultura tribal, Silvassa cresceu a partir de estruturas básicas.

Entre 1886 e 1892 construíram‐se três edifícios, apelidados de bangalós, onde ficaram instalados os elementos indispensáveis à administração: a casa do governador, os paços do concelho e dependências para um destacamento policial e funcionários públicos.
Culminou este processo a construção da igreja paroquial de Nossa Senhora da Piedade e a decisão de desligar a administração de Nagar‐Havelly de Damão, colocando‐a diretamente sob o governo de Goa em dezembro de 1899.

Em 1931 o centro de Silvassa compreendia um amplo terreiro, em redor do qual estavam implantados a igreja paroquial, o edifício onde funcionava a administração do concelho, os edifícios da fazenda, a ambulância e os correios e telégrafo.

A alguns metros para sul situava‐se a capela dedicada a São Francisco Xavier.
A norte do terreiro localizava‐se a esquadra da polícia e outras construções da municipalidade.
A poente ficava a casa do governador.

As ruas principais, dispostas segundo um traçado regular em quadrícula, eram ladeadas por árvores.
As casas particulares tinham geralmente um piso e amplos balcões cobertos.

Posteriormente, construiu‐se uma escola primária no lado poente do terreiro.

Em 1954 Nagar‐Havelly foi ocupado por forças insurgentes que colocaram o território sob a República Indiana.

Desde então o desenvolvimento de Silvassa tem acompanhado o da indústria estabelecida em redor, atraída por benefícios fiscais. Permanecem alguns edifícios da administração portuguesa – incluíndo um dos bangalós originais – e as duas edificações religiosas, embora muito alteradas.

O legado mais relevante talvez seja o traçado urbano, com escala desafogada e desenho regular.

fonte:
HPIP
Sidh Losa Mendiratta

Comentários

Translate »