Navigation Menu
AMBON

AMBON

  • Local: Ambon
  • Categoria:
  • Visita: 8 Aug, 2018

Ambon (indonésio: Kota Ambon) é a capital e a cidade mais populosa da província indonésia de Maluku. Esta cidade também é conhecida como “Ambon Manise”, que significa “bonita”. Abrange uma área de 298,61 km2 e uma população estimada em 2016 de 427.934.
A cidade é dividida em cinco distritos administrativos (kecamatan) – nomeadamente Nusaniwe, Sirimau, Teluk Ambon (Baía de Ambon), Baguala e Leitimur Selatan (Leitimur do Sul).
A cidade é povoada por uma mistura de etnias Alifuru (Molucas originais), javaneses, balineses, butonesas, bugis, makassar, papua, minashas, Minang, Flobamora (Flores, Sumba, Alor e Timor) e descendentes de estrangeiros (chineses, Árabe-Ambonês, Espanhol-Ambonês, Alemão-Ambonês, Português-Ambonês e Holandês-Ambonês). Entre 1999 e 2002, houve agitação social motivada pela intolerância racial.

HISTORIA

Ambon foi colonizado por Portugal em 1526 e originalmente chamado de Nossa Senhora de Anunciada, fundada pelo governador Molucano-Português Sancho de Vasconcelos.

Os portugueses foram expulsos pelos holandeses em 1609. Excpeto por breves períodos de domínio britânico, a ilha permaneceu sob controle holandês até a independência da Indonésia em 1945.

Amboina no século XVII sob Portugal.
Durante o período holandês, Ambon era a sede do comandante militar e residente holandês das Ilhas Maluku. A cidade foi protegida por Fort Victoria, e uma enciclopédia de 1911 caracterizou-a como “uma pequena cidade limpa com ruas largas, bem plantadas”.

A população foi dividida em duas classes, orang burger (cidadãos) e orang negri (aldeões). ), sendo o primeiro uma classe de origem nativa que goza de certos privilégios conferidos aos seus antepassados ​​pela antiga Companhia Holandesa das Índias Orientais. Havia também, além dos holandeses, alguns árabes, chineses e alguns colonos portugueses.
Em 22 de dezembro de 1902, a Prefeitura Apostólica da Nova Guiné Holandesa foi estabelecida na cidade, mais tarde promovida como Diocese de Amboina.

Comentários

Translate »